adplus-dvertising

Como calcular dígito verificador de CPF?

Índice

Como calcular dígito verificador de CPF?

Como calcular dígito verificador de CPF?

O cálculo de validação do CPF é bem direto. Ele funciona através de pesos associados a cada número e uma divisão pelo número primo 11 ao final. Vamos vê-lo em etapas. Começamos utilizando os 9 primeiros dígitos multiplicando-os pela sequência decrescente de 10 à 2 e somamos esse resultado.

Como descobrir os 3 primeiros números do CPF?

Para entender a regra, veja o cálculo dos Dígitos Verificadores para o CPF número 280.012.389–XY. então, o primeiro dígito verificador é X=11–8=3. Pronto!

Qual é o número de um CPF?

Assim, um número válido de CPF nem sempre será um documento já emitido. Porém, os dígitos verificadores servem para alertar que o número foi escrito de forma inadequada, sem precisar acessar o banco de dados da Receita Federal. O número de um CPF tem 9 algarismos e mais dois dígitos verificadores, que são indicados após uma barra.

Quais os 11 dígitos do CPF?

Para quem sabe ler, meia palavra basta; para quer sabe matemática, apenas 9 dos 11 dígitos do Cadastro de Pessoas Físicas (CPF) bastam - os outros 2, nós descobrimos. A verdade é que estes dois últimos dígitos são os chamados "dígitos verificadores". Eles dependem dos outros 9.

Quem é o 2° dígito verificador do número do CPF?

O J é chamado 1° dígito verificador do número do CPF. O K é chamado 2° dígito verificador do número do CPF.

Por que o CPF não é válido?

Ou seja, o fato de um número de CPF ser autenticado pelos seus dígitos verificadores, não o torna um CPF válido, pois é necessário que ele esteja cadastrado no banco de dados da Receita Federal. Assim, um número válido de CPF nem sempre será um documento já emitido.

Postagens relacionadas: